sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Climatinê: Lanterna Verde

por
Renver
ATENÇÃO PESSOAL POST MEGA MONSTRO DO RENVER!

Sexta-feira dia 29 de setembro de 2011 fui conferir o filme do Lanterna Verde no cinema (dublado, ARGH). Confesso que minha expectativa tava lá embaixo. No entanto, tive uma relevante surpresa. O filme não é essa porcaria toda que andam pintando! No entanto, entendo perfeitamente porque a crítica e os fãs (principalmente) reclamarão tanto.

Primeiro vamos a uma breve sinopse:

Os Guardiões a muito tempo atrás (antes da formação da Terra) forjaram da força de vontade uma energia poderosa. Delegando esta através de anéis para tropa dos Lanternas Verdes, uma espécie de força policial intergaláctica. Assim o universo foi dividido em 3600 setores, com um Lanterna Verde para cada setor.
Clique na imagem para ampliá-la
Na terra temos Hal Jordan um excelente piloto de caças da compania Ferris Aircraft, mas sempre a margem do fantasma do pai. No espaço temos Abin Sur, um respeitado Lanterna Verde, que lida com Parallax, uma energia viva forjada do próprio medo. Que quase o mata (na hora) obrigando Abin Sur a fugir pra Terra.

Assim Hal Jordan tem seu destino traçado a partir do momento que o anel o escolhe como sucessor de Abin Sur (pouco antes deste morrer). Fazendo com que pela primeira vez um humano entre para a Tropa dos Lanternas Verdes.
Hal Jordan000000000000000000Abin Sur
Agora vamos ao que interessa, o filme é ruim? Não.

Mas também não é algo no nível de Homem de Ferro, Thor e Capitão América.

Diria que ele está num nível acima dos filmes do Quarteto Fantástico (Motoqueiro fantasma, Demolidor, Electra e quem sabe X-men 3 e Wolverine) e abaixo do Hulk de 2008.
Eu vou apresentar os prós e contras do filme, porque provavelmente muita gente vai torcer o nariz pra minha conclusão. Então se não concordar com ela, analise o que o filme tem de bom e o que tem de ruim e tire suas próprias conclusões.


Pontos Positivos:

- Olha o filme tem suas piadinhas, algumas engraçadas outras não, mas ele não descamba pra galhofa total.

- Na verdade se percebe uma boa intenção no roteiro (de ser condizente e não corrido), que infelizmente foi severamente editado.

- Eles deram um bom background pro Hal Jordan, mostrando sua família.

- Peter Sarsgaard interpretando o Dr. Hector Hammond atuou muito bem.

- Os efeitos especiais no cinema ficaram na sua maioria bons (principalmente os Alienígenas).

- Os Constructors (as coisas que o anel forma) ficaram bem feitos e dinâmicos.
Clique na imagem para ampliá-la
- E principalmente não queimaram nenhum vilão importante e relevante (ouviu Parallax você antes não passava de um piti do Hall Jordan).


Pontos Neutros:

- Ryan Reynolds não estragou o filme, mas também não fez nenhuma atuação excepcional.

- Os uniformes,
que no filme são bem diferentes das HQs, não incomodam. Mas sinceramente não tinha porque mudar tão drasticamente, desperdiçando um esforço e dinheiro em algo que poderia ser mais simples.
Clique na imagem para ampliá-la
- Em vez de fazer um épico espacial misturado com outros plots o filme optou por um plot básico - A aventura envolvendo o descobrimento e evolução do personagem.


Pontos Negativos:

- Talvez a dublagem tenha contribuído, mas, todos os atores com exceção do Peter Sarsgaard e do Mark Strong (o personagem Sinestro) pareciam que estavam atuando no automático, eu não senti emoção ou paixão deles pelos seus respectivos papeis. Sinceramente isso foi o que mais me incomodou.

- Faltou espaço pro Mark Strong no filme, por isso não coloquei ele como ponto positivo.

- A máscara ficou estranha
(pelo menos até o próprio filme admitiu isso). Por mim nem devia ter, mas os fãs iam se descabelar.

- Pouco tempo no espaço e muito tempo na terra, puxa dava pra fazer algo no nível de Star Wars com toda a mitologia do Lanterna Verde.

- Parallax
, embora a origem e a forma dele pro filme ficou até aceitável, não tinha necessidade de ser usado e já que foi devia ser melhor aproveitado.
Clique na imagem para ampliá-la
- Depois que Hal Jordan tem um vislumbre do Parallax o filme fica corrido e com furos incômodos (culpa da edição?). Algo como ele se tornar um dos maiores conhecedores do Parallax e da energia amarela, ao ponto de dar uma lição de moral no Sinestro, sendo ele treinou e conviveu pouquíssimo tempo com a Tropa dos Lanternas Verdes.


Conclusão:

Achei um bom filme, mas com um ótimo potencial desperdiçado. Tenho certeza que alguns fãs do personagem sentiram o mesmo que os fãs do Batman a mais de 20 anos atrás com os filmes do Tim Burton (Batman de 1989 e Batman Returns de 1992).
Bons filmes, mas medíocres adaptações.

Aquela era uma outra época pois não havia parâmetro para comparação nenhuma, então o que viesse era lucro. Uma vantagem/desculpa que o filme do Lanterna Verde não tem.

Mais sorte e empenho da próxima vez.


Curiosidades:

- POR QUE NO DESENHO DA LIGA DA JUSTIÇA O LANTERNA VERDE ERA O JOHN STEWART?Bom ná epoca que o desenho começou a ser feito Hal Jordan estava morto nas HQs. Hoje ele está devidamente ressuscitado (esferas do dragão?). Evento ocorrido na minissérie Lanterna Verde – Renascimento, dizem que a hístoria é boa.

Na minha opinião John Stewart devia ser o personagem do filme, a personalidade dele no desenho da Liga da Justiça é muito mais chamativa que a do Hal Jordan do filme, além do que, devido ao desenho esse é o Lanterna Verde que o grande público conhece.


- OS OUTROS LANTERNAS VERDES HUMANOS.

Primeiro veio Hal Jordan (Showcase #22 - outubro de 1959).

Guy Gardner. Anos mais tarde foi mostrado que o anel tinha selecionado dois candidatos Hal Jordan e Guy Gardner (Green Lantern vol. 2 # 59 - Março de 1968), o anel acabou indo para Hal devido a sua bateria estar fraca e Hal Jordan estar mais perto. Quando Hal precisou ser substituído devido ao mau funcionamento do anel Guy Gardner foi treinado e constituído Lanterna Verde. Ele é conhecido por ter uma personalidade não convencional para um Lanterna Verde, praticamente um anti-herói.

John Stewart. No começo dos anos 70, Guy Gardner ficou seriamente ferido e impossibilitado de atuar, John Stewart (Green Lantern vol. 2 #87 - Dezembro de 1971) foi selecionado e treinado para ficar no seu lugar. Quando Hal Jordan renunciou seu lugar na Tropa (1984-1986), John assumiu o posto de Lanterna oficial da Terra.

Kyle Rayner. Esse tópico vai ser explicado melhor nos 2 tópicos seguintes. Quando Hal Jordan se tornou Parallax arruinado a ordem dos Lanternas Verdes, um Guardião sobrevivente Ganthet entregou o último anel energético para Kyle Rayner. Como curiosidade ele tem uma máscara que realmente disfarça a identidade e é muito mais legal que a máscara do Hal Jordan.


- O QUE É O PARALLAX?

No filme é um dos guardiões que se entregou a energia amarela, por isso ele tem aquela forma. Na HQ, era como o Hal Jordan se intitulou após ter ficado extremamente poderoso com a energia da bateria e ter vencido (matando alguns de) todos os Lanternas Verdes que se opuseram a ele. Depois foi argumentado que na verdade Parallax era uma entidade consciente presa dentro da bateria, que se aproveitou do estado emocional de Hal Jordan.


- POR QUE HAL JORDAN BRIGOU COM TODO MUNDO?

Na HQ Retorno do Superman, dois vilões do Superman obliteraram Coast City (a cidade do Hal). Como ele estava no espaço na época não pode impedir. Então Hal pediu aos Guardiões mais poder pra recriar Coast City. Eles não deixaram, Hal Jordan tomou o poder a força e se tornou o vilão Parallax
Clique na imagem para ampliá-la

- CAROL FERRIS/SAFIRA-ESTRELA.

Interpretada pela Blake Lively.
Na Hq além dela ser namorada do Hal Jordan ela se torna uma vilã, que a princípio perde todas as lembranças humanas. Tem poderes semelhantes aos Lanternas Verdes, só que a manifestação da sua energia é de aspecto violeta/rosa. No filme tem uma hora que o Hal chama ela de Safira (quando os dois tão pilotando no teste).
Ela no desenho da Liga da Justiça:





- OS CONSTRUCTORS.

São a manifestação da energia do anel de acordo coma imaginação do portador. No filme vemos Hal fazer pistas (hot wheels?), armas de guerra, jatos, aparatos militares, carros. No entanto, nas HQs e outras mídias os seus costrutors são diferentes/mais simples. O tipo de constructor é praticamente uma característica individual de cada Lanterna.

Hal Jordan, constrói mais formas como socos, mãos, pinças, martelos, tesouras, redes, paredes e coisas do gênero gigantes.
Guy Gardner constrói... bom vejam por si mesmo.
John Stewart, como é um arquiteto e veterano da Marinha dos EUA, constroí quase sempre algo com engrenagens ou mesmo armas bélicas.
Kyle Rayner, sendo um artista plástico e desenhista constrói coisas imprevisíveis como outros super-heróis, personagens de anime, criaturas místicas, armas futuristas, etc
Clique na imagem para ampliá-la

- BOATOS SOBRE JOHN STEWART E COAST CITY DESTRUÍDA NO FILME.

No começo das filmagens um tal de Nick Jones alegou (via Twitter) que tava no filme fazendo uma pequena participação como um ex-fuzileiro naval (John Stewart?!), vejam uma foto dele com o Ryan Reynolds.
Outro boato interessante era que durante a batalha final (e única?) de Hal com Parallax, esse último ao falhar... acaba gerando uma visão do futuro em Hal Jordan no qual Coast City está toda destruída.
Clique na imagem para ampliá-la
Esses dois boatos(?) só confirmam que o filme poderia ter sido muito mais do que foi... Custava ter deixado pelo menos a cena do John Stewart? ia acrescentar bem mais ao filme.


Bom pessoal é isso. Espero que tenham gostado.


Fiquem com o juramento do Lanterna Verde (aumentem um pouco o volume):




Um dos monólogos mais legais das HQs!

6 comentários:

rafOoliveira disse...

Cara, vou fazer uma critica a esse post. Você se perdeu na hora de fazer o review do filme, e acabou parando para explicar coisas que não tinham nada a ver com o uqe o filme foi. EX. Você parou para falar de curiosidades, boatos e sobre personagens dos quadrinhos que nem estão no filme. A Critica devia se expecificar no filme, e falar apenas dele, mesmo que citasse desenhos e filme. Você poderia muito bem ter fito um post separado sobre lanterna verde, e fazer a critica do modo certo, e não mistura-la com outras coisas.

Toon Link, o herói valente que já derrotou todos os gigantes disse...

Eu também acho que caberiam 2 posts, mas gostei tanto da critica quanto das curiosidades, essa coisa do John Stewart poder estar no filme eu não sabia.

Dr.Manhattan disse...

Eu curti as curiosidades... até porque não conheço tanto da mitologia desse pessoal que enfia o dedo no anel... tais observações podem ser úteis principalmente pelo fato de serem elementos que podem ser explorados em filmes vindouros...

Sobre o filme, não vi... logo, não vou opinar (contrariando minha notória habilidade de falar a respeito sem conhecer) ... mas os trailers me desanimaram... muito CGI... muuuuito mesmo... acho que fui o único ser humano que curtiu o uniforme... uma dúvida: o Hall dos quadrinhos, no início de sua carreira como lanterna, apresenta uma personalidade tão imatura quanto o filme deixa transparecer? Sempre me pareceu que ele fosse alguém responsável...

Renver disse...

Dr isso eu não posso arfirmar categoricamente, mas na era de ouro ele era o típico escoteiro.

Se ele era imaturao eu não sei, preciso importar umas HQs...

E pessoal valeu pelas sugestões/críticas.

DIO disse...

Mas;
E se a nave de Abin Sur tivesse caído no sertão nordestino???
Veja: O anel não é recarregado numa lanterna (aqui no Brasil, lanterna é sinônimo de farolete). O anel é recarregado num "Lampião"!
O "cabra porreta" que o anel escolhesse no sertão, faria o juramento, com o mesmo sentido, mas adaptado ao jargão nordestino.
Seria assim:

No dia mais arretado,
Na noite mais xexelenta,
Até o tinhoso de caga,
Quando o Lampião Verde enfrenta!

Anônimo disse...

I will right away snatch your rss as I can't to find your email subscription link or newsletter service. Do you have any? Kindly let me realize so that I could subscribe. Thanks.

Feel free to visit my weblog :: new cellulite treatment

Postar um comentário

Todos os comentários e críticas são bem vindos desde que acompanhados do devido bom senso.