sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Top Max: 20 Filmes Esquecidos Sobre Bullying

por
Corto de Malta

Vamos relembrar alguns filmes clássicos que tratavam de bullying muito antes dele ganhar a midia.



Faz algum tempo o Felippe me pediu pra escrever algo sobre o tema bullying. Logo me ocorreu falar sobre os filmes, mas a verdade é que são feitos vários filmes sobre o assunto.


Clique aqui e veja uma lista de excelentes produções recentes sobre isso. Só que todas feitas de 2000 pra cá.


Uma coisa que eu acho muito errada é quando dizem que o tema bullying é só modinha. Porque o Bullying sempre existiu. Desde muito tempo muitos sofrem e alguns até morrem por causa disso, sem contar aqueles que carregam marcas pro resto da vida.


Aqui vai uma lista de filmes sobre bullying quando ninguém sabia que se chamava bullying, porém sabiam que ele existia. A classificação é totalmente subjetiva, baseada na forma como lidam com o tema:



20 - Retroceder Nunca, Render-se Jamais


Jason (Kurt McKinney), um jovem aprendiz de lutador fã de Bruce Lee, e seu pai são ameaçados por uma máfia cujo mais perigoso membro é o terrível Ivan, O Russo (Jean-Claude Van Damme, em sua estréia no Cinema). Para fugir dos bandidos eles se mudam para uma nova vizinhança onde Jason passa a sofrer bullying e ser humilhado diante da garota que gosta. Desesperado, Jason é socorrido pelo espírito do próprio Bruce Lee (Kim Tai-chung), que decide treiná-lo para se tornar um grande lutador e assim ter sua revanche contra os valentões e contra Ivan, o Russo. Esse filme é muito ruim (o ator escolhido para viver Bruce Lee nem sequer se parece com ele), mas a idéia é tão boa que mesmo tendo sido toscamente executada ainda deixa boas lembranças.. a não ser talvez pro Van Damme.




19 - Nunca Fui Beijada



Josie (Drew Barrymore) é uma jovem jornalista que passou por uma adolescência traumática de bullying e rejeição. Quando tem que escrever uma matéria para o seu jornal se faz passar por adolescente novamente e acaba tendo uma segunda chance de fazer as coisas acontecerem de um jeito diferente, já que ela nunca teve um namorado. Um filme despretensioso que consegue debater alguns temas sobre o que realmente é amadurecer - como quando ela decide impedir que a amiga sofra o bullying que ela passou - e que conta com a vantagem do ponto de vista feminino raramente visto em filmes do tipo. A parte cômica fica por conta de seu irmão Rob (David Arquette), que embarca na onda da volta pra escola e acaba se tornando popular.




18 - Terror nas Sombras (Juventude Perdida)


Após a morte dos pais, dois irmãos - vividos por Lori Loughn e Shannon Presby - se mudam para uma cidade pequena para trabalharem no parque de diversões do tio. Lá a garota é assediada por Eddie Dutra (James Spader), líder de uma gangue local e o rejeita. Dutra e seus amigos, então, reagem de forma muito violenta. James Spader, aqui loiro, dá vida a um dos maiores psicopatas dos filmes de Sessão da Tarde. Parecia que ele queria ir à forra por tudo que sofreu em Tuff Turf. Não só o bullying aqui é explícito, a violência (física e psicológica) também não deixa dúvidas de que esse é um filme de terror. Não à toa o diretor do filme, Sean S. Cuningham, havia feito o primeiro Sexta-Feira 13.






17 - Bem-Vindo ao Lar, Bobby 


Preso com drogas num área gay, Bobby (Timothy Williams) é acusado de ter tido uma relação com um homem mais velho, caindo em desgraça na faculdade onde pedem sua expulsão e com a própria família, que o trata como um doente ou um tarado. Entre a incompreensão violenta do pai e o bullying sofrido pelos colegas que não o aceitam o protagonista enfrenta toda a hostilidade de uma sociedade homofóbica. Agora o detalhe é que o próprio Bobby não tem idéia se é ou não gay. Foi uma daquelas produções para TV norte-americana repletas de tensão que passavam muito na telinha do SBT nos anos 80. Numa das cenas vários colegas colegas tentam afogá-lo numa piscina.





16 - Marcas do Destino



Rocky Dennis (uma grande interpretação de Eric Stoltz baseado no verdadeiro Rocky Dennis) é um adolescente que sofre por ter um rosto completamente deformado, que faz parecer que ele usa uma máscara. Com ajuda de sua mãe Rusty (atuação premiada de Cher), ele enfrenta os preconceitos na escola e tenta levar uma vida normal, fazer amigos e ter uma namorada, aproveitando ao máximo o tempo que lhe resta de vida. Essa é uma das histórias mais comoventes do Cinema, principalmente por ser baseada numa história real, abordando o tema as "aparências enganam".





15 - De Volta Para o Futuro



O jovem Marty MacFly (Micharl J. Fox) usa a máquina do tempo do cientista Doc Brown (Christopher Loyd) e vai párar na década de 1950, onde acidentalmente muda o passado ao impedir que seu pai George McFly (Crispin Glover) conheça sua mãe Lorraine (Lea Thompson). Marty então conta com a ajuda da versão jovem do Dr. Brown para consertar a máquina do tempo, juntar seus seus pais e voltar para o futuro usando a única energia disponível: o raio da torre da igreja, que cairá exatamente no dia do baile da escola onde seus pais se beijaram pela primeira vez. O filme acaba demonstrando o quanto o bullying afeta a vida de uma pessoa quando Marty descobre que, após seu pai finalmente ter enfrentado o valentão Biff (Thomas F. Wilson) no passado, ele se tornou um homem completamente diferente.




14 - Unidos Para Vencer



Barry (Jonathan Brandis), jovem asmático que é fã de Chuck Norris vive perdido em meio as fantasias onde ele é um herói assim com o seu ídolo, tentando desta forma escapar do bullying que sofre na escola de Randy (John Buchanan). Quando o Sr Lee (Mako), cozinheiro e lutador marcial, passa a treiná-lo ele enfim realiza seus desejos: aprende a se defender, conquista Lauren (Danika McKellar) e luta ao lado do próprio Chuck Norris num torneio de artes marciais. É uma mistura de Karatê Kid com Retroceder Nunca Render-Se Jamais. Quando eu era criança achava a parte em que Chuck Norris aparece de verdade a melhor do filme. Hoje eu acho ela completamente desnecessária já que o verdadeiro mestre do garoto é o Sr. Lee. O ponto alto da trama é quando ele já sabe lutar e o valentão vai tentar acertá-lo enquanto o protagonista simula uma crise de asma... só pra a seguir dar uma risadinha e dizer: "Não vai ser tão fácil dessa vez." E enfia a porrada no outro moleque.






13 - Lucas - A Inocência do Primeiro Amor


Corey Haim interpreta o papel título, um jovem sensível, inteligente e desengonçado que gosta de insetos e se apaixona pela menina mais velha que acabou de mudar para sua escola. Após uma amizade inicial, ela logo se enturma com os demais e se apaixona pelo capitão do time do colégio. Para não perdê-la, o garoto faz várias loucuras, inclusive entrando no time de futebol americano com caras muito maiores que ele. A clássica história do nerd que amava a garota bonita que só via ele como amigo tem uma reviravolta sutil no final quando ela descobre segredos do garoto que explicam porque ele era tão solitário.




12 - Inimigos para Sempre


Quando criança David (Rick Moranis) era atormentado pelo valentão Rosco (Tom Arnold). Um dia antes de se mudar David denuncia Rosco pelo roubo de uma pedra da Lua numa exposição e ele é preso. Muitos anos depois, divorciado e pai de um filho pré-adolescente, David retorna para sua cidade natal e descobre que após a prisão a vida de Rosco desmoronou e ele virou um pária. Tudo muda, porém, quando reconhece seu "velho amigo" e se revigora ao repetir o bullie no agora adulto David. Paralelo a isso, o filho de David é levado por colegas a praticar bullying no filho de Rosco. Uma comédia inteligente, com seus bons momentos de humor negro e um ato final interessante com o acerto de contas entre Rosco e David.




11 - A Garota de Rosa Shocking 




Andie (Molly Ringwald) é uma garota pobre que vive sozinha com o pai após a mãe tê-los abandonado. Ela se apaixona pelo colega milionário Blane (Andrew MacCarty) e sonha em ir ao baile com uma roupa bonita, ignorando seu melhor amigo Duckie (John Cryer) apaixonado por ela e que sabe que ela vai sofrer. Podia ser só um filme clichê sem alma se não fosse o roteiro sensível de John Hughes, que transformou Molly Ringwald na Rainha dos filmes adolescentes. Mas onde entra o bullying nisso? Steff (James Spader) é o amigo mauricinho de Blane que persegue Andie e Duckie e depois intimida o próprio amigo para não sair com a moça. Um momento inesquecível é uma complexa cena no corredor da escola que começa com uma discussão entre Andie e Blane e acaba virando uma briga entre Duckie e Steff.




10 - Cuidado com o Meu Guarda-Costas


Cliff (Chris Makepeace) é filho do gerente de um hotel que ao começar o ano numa nova escola é atormentado por um valentão, interpretado por Matt Dillon, e seus amigos. Após ver frustradas suas tentativas de fugir deles, ele decide contratar Ricky Lindemann (Adam Baldwin), o grandalhão mais mal encarado da escola, para defendê-lo. Logo Cliff passa a se interessar pelo solitário Lindemann e descobre um segredo terrível que o atormentava. O filme não chega a tratar o tema bullying e suas consequências com tanta intensidade. Essa situação é só um meio utilizado pela narrativa para se contar uma bela história de amizade também no estilo "as aparências enganam".




9 - Te Pego Lá Fora


Jerry Mitchell (Casey Siemaszko) é um pacato nerd daqueles bem caxias. Quando o famoso valentão Buddy Revell (Richard Tyson) chega ao seu colégio ele é encarregado de fazer uma reportagem com ele. Infelizmente Buddy detesta ser tocado e por causa disso o grandalhão marca uma briga com Jerry para o final da aula. Começa a verdadeira via-crúcis do protagonista para impedir a briga. Te Pego Lá Fora foi bastante criticado na época do seu lançamento por lançar um olhar caricatural sobre a questão do bullying, mas com o tempo as pessoas passaram a encará-lo mais como uma fábula adolescente sobre amadurecimento e sobre como surgem as lendas.




8 - Código de Honra


David (Brendan Fraser) é um operário humilde que ganha uma bolsa de estudos para um importante colégio em Massachussets. Lá ele rapidamente faz amizade com todos, se torna um astro de futebol e conquista a garota mais bonita do lugar. Só que existe um problema. David escondeu de seus amigos declaradamente anti semitas que era judeu. Quando essa verdade vem a tona ele passa a ser alvo de assédio moral pelos mesmos que antes o adoravam e sua vida vira um inferno quando é acusado por um falta grave cometida por outro colega. Acredito que esse foi um dos primeiros filmes a abordar de maneira forte o tema.




7 - Sob o Domínio do Medo 


David (Dustin Hoffman) é um tímido professor de matemática norte-americano que se muda para a região rural da Inglaterra com sua ambígua esposa Amy (Susan George). Lá ele repetidamente é confrontado com a hostilidade da população local que passa do desdém para a intimidação e depois para o desrespeito e para a violência, a qual explode pelo desejo de Charlie (Del Henney) e outros homens por Amy. A sacada genial desse filme de Sam Peckinpah é a reviravolta final quando David cisma de proteger a qualquer custo Henry (David Warner), homem com problemas mentais acusado de ter matado uma jovem. Impedir que ele seja linchado sem julgamento por aqueles homens é o gatilho psicológico que David usa para despertar e se vingar de Charlie e dos demais.

O filme tem a cena de estupro mais polêmica da história do Cinema e mortes muito violentas, especialmente a da armadilha de urso. Teve um remake em 2011, que mesmo buscando ser fiel não conseguiu segurar a onda da ambiguidade proposta por Peckinpah. Totalmente comprometido com uma narrativa realista, Sob o Domínio do Medo mostra o bullying como parte de uma realidade desencantada, e a noção de que "violência gera violência" como algo imutável do qual é preciso tomar ciência o mais rápido possível para sobreviver.




6 - Carrie - A Estranha


Carrie (Sissi Spacek) é uma menina marcada por uma educação rígida da mãe religiosa e conservadora, o que a tornou antissocial. No convívio escolar ela logo se torna o alvo fácil das crueldades dos colegas. O que ninguém sabia era que Carrie também tinha poderes paranormais poderosíssimos que saem do controle quando ela é vítima de mais uma brincadeira sádica na noite de formatura. Clássico do terror de Stephen King levado as telonas por Brian de Palma, gerou várias continuações e remakes, como uma produção recente estrelada por Chloe Grace Moretz. A cena do balde de sangue é inesquecível e apareceu até em cena de novela no Brasil.




5 - Karatê Kid



Daniel Larusso (Ralph Macchio) é um garoto novo na cidade que se apaixona pela menina bonita da escola, ex-namorada do chefe de um bando de valentões, membros de uma academia de lutas marciais, e que adoram surrá-lo sempre que tem chance. É quando o garoto conhece o Sr. Myagi (Pat Morita) um simpático velhinho japonês que esconde sob uma fachada serena o fato de ser um mestre faixa preta de Karatê. Ele torna Daniel seu discípulo e o ensinará não só a ser forte e saber se defender, mas também o valor da honra... e de saber pintar uma cerca. Virou um clássico, ganhou três continuações e um desenho animado, além de servir de inspiração para uma porção de produções do gênero.




4 - Tuff Turf - O Rebelde


Morgan Hiller (James Spader, sempre ele!) é o jovem problema que se muda pra uma nova vizinhança com a família que teve que mudar de bairro quando seus pais perderam tudo. Constantemente comparado ao irmão bem sucedido, ele passa a ser atormentado pela gangue local de valentões do colégio. O que só piora quando o rebelde Morgan se apaixona perdidamente pela namorada do líder da gangue. O filme tem cenas memoráveis do protagonista sofrendo bullying como quando detonam sua bicicleta e a surra que ele recebe no vestiário. A diferença de praticamente todos os outros filmes da época é que aqui Morgan revida na mesma moeda. Talvez seja até hoje o filme que melhor retrata, ainda que de forma lúdica, os anos 80. Não como era, mas como os jovens enxergavam. Leia mais aqui.




3 - Energia Pura


Uma mulher grávida é atingida por um raio. Ela morre, mas antes dá à luz a uma criança completamente branca e sem pêlos no corpo. Criado pelos avós longe dos olhos do mundo, ele é levado após a morte deles para um alojamento juvenil, onde sofre ao conviver com os demais jovens e com as pessoas da cidade, além de descobrir que tem estranhos poderes. Para Jeremy (Sean Patrick Flanery), apelidado de Talco (Powder), a rejeição já começa na encubadora ao ser abandonado pelo próprio pai devido a sua aparência. Energia Pura é um bonito e sensível filme em que Jeremy demonstra o tempo todo em conversa com as pessoas sobre o quanto a Humanidade é retrógrada e ignorante sobre si mesma.



 
2 - Namorada de Aluguel


Quando a patricinha Cindy Mancini (Amanda Peterson) suja um casaco caro de sua mãe sem ela saber o nerd Ronald Miller (Patrick Dempsey) surge com um plano. Ele paga uma roupa nova desde que ela finja ser sua namorada e o ajude a se tornar popular. O plano logo dá certo, mas enquanto Cindy se apaixona, Ronald vai se tornando cada vez mais egoísta e arrogante, inclusive com seus amigos nerds. De vítima de bullying ele se transforma no autor. Quando o antigo namorado de Cindy retorna a verdade vem a tona e Ronald torna-se um pária. Apesar de ser uma ótima comédia romântica, Namorada de Aluguel usa a paixão adolescente e o próprio bullying para falar de um tema mais profundo no explosivo climax do filme na cena do refeitório.





1 - Angus, O Comilão


Angus Bethune (Charlie Talbert) é um adolescente gordinho, inteligente e inseguro. Criado com carinho pela mãe Meg (Kathy Bates) e pelo avô Ivan (George C. Scott) tem como melhor amigo Troy (Chris Owen). Ambos são marginalizados na escola, mas mesmo assim o protagonista tem um amor platônico por Melissa (Ariana Richards), a garota mais bonita do colégio. Tudo correria normalmente e Angus seria só um garoto passando por uma adolescência difícil se não fosse uma pessoa: Rick (James Van Der Beek), o namorado de Melissa que pratica assédio moral constantemente em Angus e Troy por não considerá-los "normais". Ele e seus asseclas armam um plano para Angus levar Melissa ao baile e forçam Troy a trair o amigo e humilhá-lo na frente de todo mundo.


O filme ganha contornos dramáticos conforme o protagonista fica dividido entre ceder ao desejo da mãe e ir pra uma escola especial de ciências deixando a situação do bullying pra lá ou atender os pedidos do avô que quer que ele siga seu próprio sonho, custe o que custar. O melhor filme sobre bullying já feito. O melhor. O que torna Angus especial é que ele é completamente franco ao lidar com todas as questões levantadas. Todos os personagens, certos ou errados, expõe os seus pontos de vista sobre a vida e o mundo. O diálogo onde a mãe do Angus angustiada fala pro avô que as pessoas pulavam dos assentos quando ele sentava chega a me fazer sentir culpado por todas as vezes que ri do Sr. Barriga.


Essa sinceridade desconcertante de Angus vem acompanhada de uma narrativa que vai desmontando os aparentes clichês da história de forma bastante humana - Melissa, por exemplo, de símbolo de perfeição para o protagonista, era na realidade uma menina igualmente insegura que sofria de bulimia. O filme tem pelos menos três cenas marcantes: o momento singelo em que Angus explica ao amigo do avô que ele morreu sem usar uma única palavra, a cena em que Angus contesta o entrevistador da escola de ciências sobre a possibilidade de um elemento sobreviver num ambiente hostil "se ele for corajoso" (uma das epifanias mais bem sacadas da História do Cinema) e o clássico confronto final entre Angus e Rick... mais que uma luta, uma discussão, um desabafo ou uma catarse... uma autêntica declaração de amor a todas as pessoas que já se sentiram "diferentes" nesse mundo...


7 comentários:

Anônimo disse...

Eu queria ter tempo e disposição para escrever um blog. Acho que escreveria sobre livros ou perfumes.

Fulano disse...

Carrie é como um simbolo do bullying e as conseguencias que pode levar. As doideiras que ela faz no final são apenas simbolismos das coisas que se passam na cabeça de quem sofre bullying.
Em um país onde jovens podem comprar armas livremente, um dia aquele massacre todo se tornaria pura realidade...

OMG say no to bullying

Inacreditável Neo disse...

Porra! Esse foi o tema dos anos 80!

E esses dias eu assisti um belo filme que fala sobre bulí, o Vingador Tóxico. Excelente!

TELA PRATEADA disse...

Muito bom, parabéns pela escolha do tema!! Eu super me identifico com o Bullying...era a minha realidade na infância e adolescência.

endrews lopes disse...

só vim aqui procurando o filme angus, que tinha esquecido o nome kkkkk, otima lista, peguei uns bons filmes pra ver tmb.

Ana Maria Carvalho disse...

Só vim aqui pra pesquisar sobre esses filmes porque na escola em que trabalho muitos alunos estão sofrendo bullying.

Ana Maria Carvalho disse...

Só vim aqui pra pesquisar sobre esses filmes porque na escola em que trabalho muitos alunos estão sofrendo bullying.

Postar um comentário

Todos os comentários e críticas são bem vindos desde que acompanhados do devido bom senso.