segunda-feira, 29 de julho de 2013

Top Max: 14,5 Melhores Tokusatsus Exibidos no Brasil - Metalder - O Homem-Máquina - Lado B

por
Corto de Malta

E agora, o fim de Metalder...




No episódio 32 os três amigos vão pra uma montanha atrás de uma flor misteriosa que daria grandes poderes a quem a consumisse. Um desses foi um monstro que matou os pais do menino Hayato. Darvius ouve falar dela através de Arthur e também vai pra lá. Ele fica momentaneamente forte e ataca o protagonista, mas depois de um curto prazo enfraquece e Metalder salta com ele num rio destruindo-o com um golpe fatal. É revelado através de um flashback que o monstro que se fortalecera no passado e matara os pais do menino era um membro da Unidade Blindada, e que Arthur sabia do segredo e friamente enviou Darvius de propósito sabendo que acabaria destruído pelo Homem-Máquina.




No episódio 33 Top Gunder tem um sonho em que entra no Colosso do Império e acerta um balaço na testa de Neroz, mas quando vai avisar ao herói, percebe que ele é um fantasma. O atirador acaba descobrindo que o Imperador reconstruiu vários guerreiros destruídos por Metalder anteriormente. Ao tentar avisar o Homem-Máquina é capturado e terrivelmente torturado por Cornelius e os outros. Ainda assim, Top Gunder reafirma sua lealdade e amizade a Metalder diante do Imperador e de todos e é usado como isca para atrair o herói. No entanto, com ajuda de Satoru e do próprio To Gunder, Metalder consegue salvar o amigo e mandar Cornelius pro inferno.

 
"Escuta, nós somos amigos tanto na morte como na vida. Eu jamais vou abandoná-lo Top Gunder."
Essa amizade da dupla era naturalmente um dos pontos altos da série. Com relação a participação do Satoru eu fico dividido. Além de muitas vezes sua interação com os demais soar forçada, ele quebrava totalmente a química Hideki/Maya. Não só porque transformou um casal num trio, mas porque cada vez mais parecia de forma sutil que ele e Maya formavam um novo casal e com isso você perdia uma grande oportunidade de explorar mais sentimentos humanos de Hideki, mesmo aqueles que nunca poderia concretizar... se bem que se até o Hedocross teve um filho, né... Porém, é fato que o roteiro desenvolvia situações que tornavam Satoru muito mais útil que grande parte dos coadjuvantes sem poderes em outras séries. Um outro ponto positivo é que por mais que as modificações na trama tenham suavizado a história, ela nunca perdeu de vista a temática original como Jaspion ou nunca virou um samba-do-viajante-do-tempo-doido como Spielvan.



Apesar de tudo isso, Metalder é considerada o maior fracasso de público entre todos os Metal Heroes, tendo somente 39 episódios. Embora há quem diga que a série foi encurtada pra acelerar a estréia do próximo projeto, Jiraya - O Incrível Ninja. A partir daqui dá pra perceber que, talvez como também ocorreu em Jaspion, os produtores estavam menos preocupados em agradar a audiência que não ligava tanto pro programa e mais concentrados em criar um final épico nesses últimos capítulos. Lembro que o fato de Metalder passar na Bandeirantes em vez da Manchete, e ainda no perído da noite, dava uma ênfase ainda maior nesse final sombrio da trama.


No episódio 34 Hideki e Satoru conhecem o pai de Maya, Shingo Aoki, famoso jornalista que voltou ao Japão e ajuda o Homem-Máquina a saber mais sobre o projeto do Homem-Máquina em que o Dr. Koga estava trabalhando. Pela primeira vez em muito tempo o herói pensa em seu criador e se emociona ao visitar o túmulo de seu "pai", pois após tudo que ocorreu é quando percebe o quanto a sua morte prematura o afetou. Shingo Aoki conta que no diário do Dr. Koga ele cita várias vezes um homem chamado Issao Muraki, um coronel que foi expulso do projeto do Homem-Máquina por crimes de guerra e condenado à morte em Cingapura. Segundo o diário, entretanto, Issao Muraki não teria morrido e Aoki desconfia que ele possa ser hoje em dia Neroz. Com medo de ter sua identidade revelada, o Imperador envia Alfa Brandei e o Comandante Arthur. Durante o combate, Metalder destrói Brandei e desmascara Arthur, que revela ser... Makoto Dolbara!! Se os personagens ficaram consfusos ao verem o famoso industrial e filantropo na pele do Comandate da Unidade Blindada imagine o público que sabe que Makoto Dolbara é o Imperador Neroz, que por sua vez seria Issao Muraki?


Essa confusão é esclarecida (mais ou menos) no episódio 35 onde é explicado que Issao Muraki passou por muitas plásticas após escapar da morte em Cingapura e ergueu seu império criminoso no ocidente como Makoto Dolbara, sofrendo em seguida experiências mutantes que o fazem se transformar na figura grotesca do Imperador Neroz.Arthur é um sósia de Neroz, que ele usa para se defender estrategicamente de ameaças, como logo ficará claro. O pai de Maya acaba preso no Colosso do Império ao ir até o escritório do Grupo Dolbara investigar. No rastro de Shingo Aoki, os três amigos são atacados e recebem ajuda de Top Gunder. O Homem-Máquina reencontra o Comandante Darvius, que não só não morreu como sofreu uma dura operação mutante para se vingar do herói. A luta não é fácil, mas mesmo com Darvius disposto a tudo, Metalder vence. Em seguida, ao ver o sofrimento de Maya, Top Gunder decide contar qual a única passagem fixa para o Colosso do Império pois a que Hideki usou no episódio 19 não estava mais disponível.


No episódio 36 herói e seus amigos vão então investigar o prédio do Grupo Dolbara. Sentindo o cerco se fechar, Neroz faz uma lavagem cerebral em Shingo Aoki e o veste com a armadura de Alfa Tacitos. Balsac chega junto com todas as quatro unidades e, mesmo com a chegada de Top Gunder, Metalder acaba gravemente ferido. Top Gunder o leva ao Silver Caps, onde Springer recupera o Homem-Máquina. Porém, o Comandante Druon lidera um ataque devastador que destrói a Silver Caps de vez. De saída o herói encontra novamente Shigo e consegue fazê-lo voltar ao normal ao destruir o capacete de Alfa Tacitos. Metalder deixa o pai de Maya com Top Gunder e encontra Luze, uma robô que diz querer abandonar as batalhas. Claro que era outra armadilha e o Homem-Máquina tem que lutar ao mesmo tempo com Alfa Gebara e com o Comandante Balsac, mas mesmo passando um perrengue sai triunfante.


No episódio 37 Neroz então arma um plano com alguns de seus poucos aliados sobreviventes, enquanto o herói e Top Gunder invadem o prédio do Grupo Dolbara e adentram o Colosso do Império pela passagem secreta. Cara a cara com o Imperador, o herói mata mais uma vez Douglas e ataca Neroz, que ativa um comando de autodestruição. Metalder e Top Gunder fogem enquanto Neroz fica preso em seu trono por seus próprios tentáculos monstruosos, arrastando também suas duas piranhas servas para a morte. Com o Colosso em ruínas e o Imperador aparentemente morto a dupla encara o Comandante Druon e a Unidade Mecanol. Depois de mais uma vez utilizarem suas armas contra eles, resta apenas o próprio Druon e Metalder pede a Top Gunder para lutar com ele sozinho, destruindo o Comandante com dois ataques do Punho Titânico. Nesse instante Arthur surge para matar Metalder com um ataque a traição, mas acaba atingindo Top Gunder que se jogou na frente para salvar o amigo, deixando Hideki em choque.

 

No episódio 38, após o enterro de Top Gunder, Hideki se despede de Maya, seu pai e Satoru e vai atrás de Arthur. Logo ele e Springer, usando seus dotes de cão farejador, chegam a conclusão de que quem morreu na destruição no Colosso do Império foi Arthur fazendo-se passar por Neroz e que quem matou Top Gunder foi o verdadeiro Neroz. Claro, pois se Arthur era o sósia de Makoto Dolbara ele também deveria poder assumir a forma de Neroz e o próprio Neroz, na forma de Dolbara, poderia trajar a armadura de Arthur. Só é pena que um vilão com o potencial de Arthur encontrou seu fim como mera massa de manobra do Imperador, que agora se disfarça como ele. É esse quem segue Luze até onde Balsac estava escondido e ferido.


Revelando sua verdadeira identidade ele o reconstrói para um último desafio e vingar todos os homens de sua unidade mortos por Metalder. Desesperada por amar Balsac e querer tirá-lo são e salvo dessa guerra para uma vida de paz, Luse se funde a ele possibilitando que com o programa dela o Comandante acesse todos os poderes dos membros da Unidade Cibernética. Após levar uma surra, o Homem-Máquina arranca o circuito de Luze de dentro de Balsac e atinge o Comandante que continua lutando até a morte com um golpe fatal. Inesperadamente Balsac, talvez o persoangem mais obcecado a viver e morrer como um soldado em batalha, confidencia a Metalder antes de morrer que também queria viver livre como ele. Ele afasta o protagonista para que esse não morrer com a bomba em seu corpo após dizer:


"Viva sem que as pessoas te dominem. E viva o que eu não vivi... intensamente."
Impressionante como Metalder foi uma das séries que mais fugiu do maniqueísmo fácil tornando-se complexa por contar com personagens riquíssimos e conflitos que iam além da dicotomia simples de Bem/Mal. Talvez a única excessão fosse o Imperador Neroz e sua sanha de poder usando a tudo e a todos, o que afinal o tornou também um vilão inesquecível. Assim como também foi inesquecível o último episódio, o 39. Revoltado por todas as mortes causadas pela ganância do Imperador, Hideki fita o mar pela última vez empunhando a adaga de Tatsuo Koga. Ele deixa uma fita de video para Maya e Satoru, se despedindo dos amigos e agradecendo por tudo.

"Saibam que vocês são meus amigos, que não se pode trocar por nada neste mundo. Me trataram como se eu fosse um ser humano. Superamos muitas barras. Me deram o amor e tristeza. E ainda me ensinaram a beleza da juventude. O meu circuito de memória tá cheio de lembranças boas que passei com vocês. Eu jamais vou esquecê-los. Jamais. Obrigado... Maya e Satoru."

Profundamente comovidos os dois vão até lá ajudá-lo, arriscando a vida. Seguindo o faro de Springer, o Homem-Máquina invade sozinho a nova base de Neroz, que fez uma espécie de "macumba" para atacar o herói usando os espíritos dos guerreiros mortos de seu exército e dando um trabalhão para o protagonista. O próprio Neroz se revela bastante poderoso e um dos seus tentáculos atinge o sistema de força gravitacional de Metalder. Isso faz com que o Homem-Máquina se converta numa espécie de bomba-relógio gigante, cuja explosão da energia gravitacional poderia destruir todo o planeta Terra! Sua única salvação seria destruir o seu dispositivo enérgitico, o que o faria perder as forças como robô e o incapacitaria a voltar a ser Hideki Kondo para sempre. Empurrado pra frente pelas lembranças de Maya e Satoru, o herói consegue ferir Neroz com a adaga de Tatsuo Koga. Em seguida, mesmo cansado e ferido, Metalder ergue o Punho Titânico ainda uma vez mais e DECAPITA A CABEÇA DO IMPERADOR NEROZ!


Após um grande tremor de terra, o Homem-Máquina ressurge agonizante diante de seus amigos e explica a sua cruel condição. Precisaria ter o dispositivo enérgitico destruído e assim Hideki Kondo precisa ser morto para poder salvar a Terra. A sequência que se segue é de arrepiar. Metalder implora e cabe a um angustiado Satoru em prantos como prova de amizade ter que pegar a espada de Arthur e matar seu melhor amigo - Agora, pensem comigo o quanto essa cena é pesada. Nem mesmo Shadow Moon teve coragem de arrancar o King Stone de Issamu...
"Seria essa... a verdadeira prova de uma amizade?"


 Maya desesperada tenta impedir se colocando na frente, mas o herói pede que ela compreenda... Então... acontece... Após a destruição do dispositivo, Metalder/Hideki, destinado a ser apenas um pedaço de metal sem vida, se despede dos dois indo rumo ao pôr-do-Sol e prometendo um dia ressuscitar... Metalder é uma série muito bonita porque, acima de tudo, fala sobre a vida. E a morte faz parte da vida. Seu final é o mais dramático de todos os finais dramáticos de séries tokusatsu (Ultra Seven, O Regresso de Ultraman, Robô Gigante, Flashman) e não permitiu concessões como Black Kamen Rider e Jiban, que morreram, mas ressucitaram. Contudo, marcou por dar ao público um dos maiores e mais humanos heróis de todos que provou no fim ser muito mais homem do que máquina. A mensagem de amor, amizade, tempo e juventude que fica ao fim da série pode ser sintetizada na frase do pai de Maya:


"Juventude é viver a vida intensamente pra que não se arrependa do que não se fez."


Um comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários e críticas são bem vindos desde que acompanhados do devido bom senso.