sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Climatinê - Cavalo de Guerra


O novo filme do diretor Steven Spielberg é bom e realizado com muita competência, mas está longe de seus melhores trabalhos.

Primeiramente, Cavalo de Guerra é um filme muito bonito e realizado com uma técnica impecável, principalmente no brilhante trabalho de fotografia de Janusz Kaminski, parceiro habitual dos trabalhos de Spielberg desde A Lista de Schindler, e que tem no trabalho de direção do Spielberg o ponto alto, mas isto ainda não o torna um grande filme já que sua história é bem simples e muito pouco surpreende.




Um coisa que já me disseram e realmente e é verdade é que as amenizadas que foram dadas em várias cenas prejudicaram um pouco o filme, parece que para ele alcansar a classificação etária desejada pelo estúdio ele não poderia mostrar uma gota de sangue, o que acaba incomodando um pouco, principalmente se lembrar-mos do contraste que existe entre este filme e O Resgate do Soldado Ryan do próprio Spielberg onde a brutalidade é muito explícita.

Isto acaba sendo uma pena já que Cavalo de Guerra mesmo por poucos minutos mostra perfeitamente o inconfundível talento de Spielberg em filmar cenas de batalha que aqui são espetaculares, inclusive dá uma pena por Spielberg não assumir mais filmes de guerra.




O Spielberg pelo visto adora abordar a irracionalidade da guerra e o devastamento emocional que ela causa e neste filme, baseado um pouco nisso e em outras coisas, ainda consegue reservar alguns poucos momentos muito inspiradores quando resolve se concentrar um pouco mais nos vários personagens, mas infelizmente fica naquilo, em apenas poucos momentos e não numa mensagem maior, parecendo que o filme poderia ser algo mais profundo mas acabando não sendo.

O filme fica muito próximo da animação Spirit da Dreamworks, na época onde faziam animações 2D muito boas, mostrando a trajetória de um cavalo que participou de guerras que não eram dele durante sua trajetória de vida.


Falo novamente da direção de Spielberg que torna vários momentos muito memoráveis, como a cena do arame farpado ou quando reve-mos o exército inglês depois de alguns anos, o que reserva uma surpresa para o público. O talento de Spielberg na realização das cenas eleva o filme a um patamar maior, o tirando de um lugar comum, de um filme sentimentalóide qualquer.




Então é isso, é um filme realizado com muita qualidade e uma boa opção pra se assistir em família ou para quem procura um filme com mensagem bonita e de confiança, coragem e etc., mas deixe as grandes expectativas em casa. Cavalo de Guerra não acrescenta muito na filmografia de Spielberg, exceto pelo fato de mostrar que ele sim, é um dos grandes diretores de cinema que já existiram, mesmo realizando um filme menor.


E que venha Tintin! Esse sim eu espero ser o velho Spielberg de volta.


Nota: 7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários e críticas são bem vindos desde que acompanhados do devido bom senso.